Tribunal de Mato Grosso obriga indenizar mulher com dedo amputado em elevador

Uma mulher que teve parte do dedo amputado pelo elevador de um prédio residencial em Cuiabá vai ser indenizada em R$ 15 mil por danos estéticos e R$ 10 mil por danos morais.

A decisão é do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

A Primeira Câmara de Direito Privado desproveu o apelo que buscava retirar a responsabilidade do condomínio pelo acidente.

Na época, a vítima prestava serviço de manicure no condomínio e ao chegar no local,  para atender uma cliente a porta do elevador se fechou de forma brusca, o suficiente para amputar a ponta do dedo médio da mulher.

Na análise do desembargador João Ferreira Filho, relator do processo, ficou comprovado que houve quebra da mola na porta do elevador. Sendo a responsabilidade do condomínio em  zelar pela saúde  e integridade física dos usuários do edifício.

Da Estação TJ, Elaine Coimbra.