TÁ DECIDIDIO: TJMT mantém indenização a criança que teve parte de dedo decepada em creche

Em audiência por videoconferência, a Quarta Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça, no dia 10 de junho, manteve a decisão de primeira instancia de indenização favorável a uma criança que teve a ponta de um dos dedos cortada, enquanto estava aos cuidados de uma creche particular de Cuiabá.
Na época, a criança tinha apenas três anos, e precisou passar por uma cirurgia de reimplante. 
O relator do recurso, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho ao analisar o caso, argumentou que a segurança da criança, enquanto estiver dentro da creche é de total responsabilidade da empresa. E pontou que o fato não pode ser qualificado como uma ação humana imprevisível e inevitável. Mas é obrigação da empresa afastar a criança de todo risco.
Diante disso ficou mantido a decisão de Primeira Instância, a creche foi condenada a pagar indenização por danos materiais de R$ 381,32  por  morais R$ 10 mil e estéticos no valor de  R$20 mil, além das custas e  honorários advocatícios de 20% sobre o valor da condenação.

Com informações, Elaine Coimbra.