Poder Judiciário: aliado da mulher na luta contra a violência doméstica

O Poder Judiciário de Mato Grosso inicia a partir do mês de março uma campanha de prevenção e combate a violência contra a mulher. O problema precisa ser debatido e combatido por toda a sociedade, porque os crimes contra a mulher têm crescido de forma assustadora.

O feminicídio, por exemplo, que é o crime de homicídio praticado pelo fato da vítima ser mulher, teve um aumento de 67% em Mato Grosso, em apenas um ano. Em 2019, foram 39 feminicídios. Já em 2020, o número saltou para 65 vítimas fatais. Estes crimes foram registrados em 47 cidades mato-grossenses. O maior número de casos ocorreu em Cuiabá, Rondonópolis, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda e Sorriso.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública, a cada mês, seis mulheres são assassinadas no estado. A violência doméstica, no entanto, tem números muito maiores, já que todos os dias centenas de mulheres são vítimas de ameaças, agressões físicas, psicológicas e sexuais.

O secretário adjunto de integração operacional da Secretaria de Segurança Pública, Coronel da PM, Victor Fortes, explica que é essa violência silenciosa que pode culminar em feminicídio.

SONORA - Coronel da PM, Victor Fortes

A  presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Helena Póvoas, destaca que as mulheres têm no Judiciário um aliado nesta luta e pede a elas que não se calem e denunciem.

SONORA - Desembargadora Maria Helena Póvoas

Da Rádio Agência Estação TJ, Vinícius Antônio